my dear

outubro 25, 2009

21/10

outubro 22, 2009

Eu já estava reclamando que ela não tinha lembrado do meu aniversário… foi quando recebi por email mais do que uma lembrança. Posto aqui mais um texto da minha amiga (e colaboradora)! Cris, te devolvo o carinho daqui a alguns dias…

Então o que desejar para uma das pessoas mais iluminadas que conhecemos?

Alegria? Pode ser. Mas não é qualquer alegria. Desejo a alegria de todas as crianças, aquela alegria das brincadeiras gostosas que nos matam de rir.

Paz? Pode ser. Mas não é qualquer paz. Desejo a paz de todos os sonos, mas daquele sono que só descansa quem é justo.

Amor? Pode até ser. Mas não é qualquer amor. Desejo o amor de todos os poetas, daqueles que escreveram os versos que nos fazem suspirar.

Eu desejo o otimismo que só o futuro carrega, a intensidade que só o presente traz. E do passado, eu desejo que você o preencha com as melhores lembranças do mundo.

E já que a palavra de ordem é desejar e que por um erro geográfico eu não estou aí pra te abraçar, eu desejo então que este abraço que agora dou ao vento abrace o mundo e alcance você.

Feliz aniversário.

Te amo muito.

Cris

Jogo bom…

outubro 15, 2009

Jogo de Cena, um ótimo filme de Eduardo Coutinho, que impressiona tanto pela essência quanto pela originalidade.
Nesse “quase documentário” discute-se o caráter da representação, onde primeiramente personagens reais contam suas histórias de vida, que passam a ser interpretadas por atrizes profissionais e finalmente essas atrizes entram no jogo de falar de suas vidas reais.
De repente, vem a pergunta: quem é a dona da história? Na verdade não importa, são histórias que se repetem e se multiplicam todos os dias: mães que perdem seus filhos, filhos que não são desejados mas enfim amados, mulheres jovens e mais velhas que vivem alegrias e tristezas da vida como ela é.
Em um momento Fernanda Torres diz algo assim: é muito difícil, a representação que geralmente é um processo, de repente se apresenta assim, como um assunto acabado, tem alguém ali que te mostra em que lugar você poderia ter chegado e não chegou.
Definitivamente, achei sensacional esse filme-documentário que tem um elenco de peso como Andréa Beltrão, Fernanda Torres e Marília Pêra, mas é a representação que brilha como personagem principal.